Histórico

Em 17 de novembro de 2005, o nome do Centro Biomédico (CBM) foi modificado para Centro de Ciências da Saúde (CCS), através de alteração do Estatuto da UFES, feita pela Resolução número 01/2005 dos Conselhos Universitário e de Ensina Pesquisa e Extensão.

As normas para a implantação do Centro Biomédico foram fixadas pela Resolução n° 16/72, de 10 de julho de 1972, do Conselho Universitário da UFES. Este Centro foi criado para absorver as atividades profissionalizantes dos cursos de Odontologia e de Medicina, que ocorriam nas Faculdades de Odontologia e de Medicina. Em 12 de julho de 1972, através da Portaria nº 245 do Reitor Máximo Borgo Filho, foi constituída a Comissão para apresentar ao Conselho Universitário proposta de departamentalização do Centro Biomédico, composta pelos Professores Ivantir Antonio Borgo, Benito Zanadréia, Paulo Diniz de Oliveira Santos, João Luiz Horta Aguirre e Romualdo Gianordoli. Do trabalho desta Comissão resultou a Resolução n° 22/72, de 17 de novembro de 1972, do Conselho Universitário, que definiu a estrutura Departamental desse Centro constituído por seis Departamentos: Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Clínica Odontológica, Prótese Dentária, Medicina Especializada, e Medicina Social.  As disciplinas básicas deste cursos ficaram no Departamento de Biologia, do Centro de Estudos Gerais. Através da Resolução n° 24/72, de 21 de novembro de 1972, também do Conselho Universitário, o Centro Biomédico foi instalado. Formalmente, o Centro Biomédico da UFES foi implantado no dia 15 de fevereiro de 1973, apesar de já vir funcionando desde março de 1972, quando da implantação da reforma universitária na UFES.

Em agosto de 1976, foi implantado o Curso de Enfermagem, criado através da Resolução n° 4/76, de 19 de fevereiro de 1976, do Conselho Universitário da UFES. O reconhecimento do Curso de Enfermagem e Obstetrícia da UFES, pelo MEC, só ocorreu a partir de abril de 1981, através da Portaria Ministerial número 271, de 7 de abril de 1981. No inicio, os docentes das disciplinas profissionalizantes deste curso estavam vinculados ao  Departamento de Medicina Social do CBM. Somente a partir de 7 de novembro de 1979 o Departamento de Enfermagem foi constituído, através da Resolução número 50/79 do Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão da UFES, que o criou.

Em junho de 1979 (Resolução n° 6/79, de 16 de maio de 1979, do Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão da UFES), o Departamento de Biologia do Centro de Estudos Gerais foi dividido em quatro Departamentos: Biologia, Morfologia, Ciências Fisiológicas e Patologia, sendo os três últimos agregados ao Centro Biomédico, com remoção de seus docentes e servidores técnico administrativos e a transferência das respectivas disciplinas para esse Centro.

Com a aprovação do Regimento do Centro Biomédico, em dezembro de 1980, foi criado o Departamento Materno-Infantil. Em 15 de dezembro de 1993, através da Resolução número 79/93 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, o Departamento Materno-Infantil foi desmembrado em dois novos Departamentos: Departamento de Pediatria e Departamento de Ginecologia e Obstetrícia.

Em 29 de agosto de 2006 o Conselho Universitário da UFES criou, em caráter de excepcionalidade, o Departamento de Ciências Farmacêuticas com sete docentes até então lotados no Departamento de Ciências Fisiológicas.

O curso de Odontologia começou suas atividades em 3 de março de 1930, como Faculdade de Farmácia e Odontologia, vinculada ao governo do Estado do ES, até 6 de outubro de 1942, quando teve suas atividades suspensas pelo Decreto Federal n° 10.573. A Faculdade de Odontologia do Espírito Santo, foi criada pelo Decreto Estadual n° 16.564, de 10 de junho de 1947, começando a funcionar, com sua primeira turma dessa segunda fase, somente em 3 de abril de 1950. Em 26 de maio de 1954, a Faculdade de Odontologia, passou a integrar Universidade do Espírito Santo, por ocasião da criação dessa Universidade. Esse curso tem aproximadamente 270 (duzentos e setenta) alunos. São 60 (sessenta) vagas de vestibular com duas entradas por ano, primeiro e segundo semestre. O curso é completado com 9 (nove) semestres.

A autorização do funcionamento da Escola de Medicina ocorreu através do Decreto Federal n° 49.621, de 29 de dezembro de 1960, após muitos esforços e providências tomadas pelo governador do estado do ES, Carlos Fernando Monteiro Lindemberg e pelo responsável pela organização da Escola de Medicina do Espírito Santo, Dr. Affonso Bianco. A inclusão desta Escola na UES ocorreu através do disposto no artigo 5°, parágrafo 1°, da Lei n° 1.605, de 23 de janeiro de 1961. Com a federalização da Universidade do Espírito Santo, ocorrida em 30 de janeiro de 1961 através da Lei n° 3.868, a Faculdade de Medicina foi integrada à Universidade e, este acontecimento fortaleceu os ânimos em torno da instalação da Faculdade que estava em vias de ocorrer. Finalmente, a Faculdade de Medicina da UES começou a funcionar efetivamente, iniciando as aulas da sua primeira turma, em 13 de abril de 1961. O curso de Medicina tem aproximadamente 480 (quatrocentos e oitenta) alunos. São 80 (oitenta) vagas de vestibular com duas entradas por ano, primeiro e segundo semestre. O curso é completado com 12 (doze) semestres.

O Curso de Enfermagem compreende aproximadamente 240 (duzentos e quarenta) alunos. São 60 (sessenta) vagas de vestibular com duas entradas por ano, primeiro e segundo semestre. O curso é completado com 8 (oito) semestres.

O Curso de Farmácia do Estado do Espírito Santo (FAFABES), criado em 15 de julho de 1969, pela Lei 2.422, foi mantido pelo Governo do Estado do Espírito Santo, até 15 de setembro de 1998, quando foi autorizada sua transferência para a UFES através da Lei Estadual n° 5.729. A Lei Estadual Complementar n° 149, de 25 de maio de 1999, desativou definitivamente a FAFABES e transferiu o Curso de Farmácia para a UFES, transferindo também seus bens e direitos e cedendo seus servidores docentes e técnicos administrativos para continuarem exercendo suas funções relacionadas a esse Curso na UFES. Esse curso tem aproximadamente 250 (duzentos e cinquenta) alunos. São 50 (cinquenta) vagas de vestibular com duas entradas por ano, primeiro e segundo semestre. O curso é completado com 10 (dez) semestres.

No ano de 2014 o Centro de Ciências da Saúde, aderiu ao REUNI, em que passou por uma reestruturação, na qual resultou em quatro novos cursos: Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição e Terapia Ocupacional. Como poderemos ver esses novos cursos vieram aumentar a gama de opções de curso e melhorar a oferta de formação profissional para nosso Estado.

Fisioterapia.

A implantação efetiva e início de oferta do Curso de Fisioterapia da UFES se deu a partir do primeiro semestre de 2009. O projeto político pedagógico do Curso de Fisioterapia da UFES está centrado nas Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Fisioterapia (Resolução CNE/CES 04/2002), consubstanciado por artigos da área de saúde e pedagogia, com o objetivo de atender as elevadas demandas da população regional dentro da realidade brasileira através da formação de um profissional com habilidades e competências generalistas e, aptos a promover as transformações necessárias em sua região de alcance, isto é, a região metropolitana de Vitória/ES e o próprio Estado do Espírito Santo.

Fonoaudiologia

O processo de implantação da Graduação de Fonoaudiologia da Universidade Federal do Espírito Santo– UFES, teve início no ano 2007. Pertence ao Departamento de Fonoaudiologia, localizado no Centro de Ciência da Saúde – CCS.  Prioriza a integralidade e multidisciplinaridade do ensino, compromete uma formação profissional generalista, humanista, reflexiva e crítica, desenvolvendo pesquisas no âmbito do conhecimento científico, em benefício da comunidade acadêmica e da população.  Os objetivos: desenvolver conhecimentos teórico-práticos construídos de forma interdisciplinar, pluralista, ética e humanizada articulados com disciplinas integradas e formar profissionais capacitados a prevenir, promover, diagnosticar e reabilitar aspectos da saúde da comunicação humana e seus distúrbios nas diferentes etapas da vida (bebês, crianças, jovens, adultos e idosos). As áreas de atuação no campo clínico-terapêutico, corporativo e preventivo das práticas fonoaudiológicas, são: voz, audição, motricidade orofacial, linguagem, fonoaudiologia educacional, disfagia, saúde coletiva, fonoaudiologia do trabalho, fonoaudiologia neurofuncional, gerontologia e neuropsicologia. O Curso de Graduação em Fonoaudiologia é um dos mais novos cursos oferecidos pela UFES na área de saúde. Oferece 50 vagas anuais, divididas em duas entradas semestrais.

Nutrição

A Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) conta dois cursos de graduação em Nutrição, um sediado no CAMPUS do Centro de Ciências Agrárias (CCA) em Alegre e outro no CAMPUS do Centro de Ciências da Saúde (CCS) em Vitória.

O Curso de Graduação em Nutrição do CCS da UFES no Campus de Maruípe admitiu a primeira turma em março de 2010. O curso faz parte do projeto de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI) o qual contempla o CCS. Atualmente são oferecidas 50 vagas anuais para o curso de Nutrição CCS/UFES e o processo seletivo (VestUfes) é realizado no final do ano para entrada no primeiro e segundo semestre letivo. O curso de Nutrição CCS/UFES pode ser integralizado entre 08 e 12 semestres (prazos mínimo e máximo, respectivamente).
 Os cursos de Nutrição do CCA e do CCS funcionam de forma integrada. Para o desenvolvimento de estágios curriculares e extracurriculares os cursos contam com parcerias e convênios com prefeituras, hospitais, empresas de alimentação coletiva, restaurantes universitários; entre outros.

Desde a implantação dos cursos estão em andamento projetos de pesquisa, extensão e atividades de monitoria, financiados pela UFES e por outros órgãos estaduais e federais. 

A implantação e consolidação do curso de Graduação em Nutrição nos dois CAMPI tem sido resultado do trabalho de profissionais continuamente empenhados em atuar no ensino, na pesquisa e na extensão universitária, tendo como meta a formação de profissionais aptos a atuar com ética e responsabilidade social nas diferentes áreas da Nutrição.

 

Terapia Ocupacional

O curso de Terapia Ocupacional foi criado na resolução 08/2014, parte do projeto de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI).

A Terapia Ocupacional é um campo de conhecimento e intervenção em saúde, em educação e na ação social, que reúne tecnologias orientadas para a emancipação e a autonomia de pessoas que por razões ligadas a problemáticas específicas (físicas, sensoriais, psicológicas, mentais e/ou sociais), apresentam, temporariamente ou definitivamente, dificuldades de inserção e participação na vida social. Para isso, o profissional poderá recorrer a diferentes referências teóricas na escolha de técnicas e métodos mais eficazes de intervenção. Dependendo da clientela e da abordagem teórica adotada, o terapeuta ocupacional lançará mão de atividades expressivas, lúdicas, artesanais, corporais, da vida diária, psicopedagógicas e profissionalizantes, que entre outras, comporão a sua prática profissional.

O Curso de Terapia Ocupacional da UFES tem como objetivos formar profissionais com uma visão holística e integral da humanidade, possibilitando a compreensão do indivíduo em toda sua dimensão. Com a apropriação de conhecimentos biológicos, humanos e sociais, e terapêuticos ocupacionais que fundamentem a promoção, proteção, prevenção e recuperação em Terapia Ocupacional, desenvolvendo uma visão contextualizada quanto à posição do profissional terapeuta ocupacional e a sua posição de elemento integrante e indispensável na equipes de saúde, educação, cultura e assistência social.

LOCALIZAÇÃO:

 

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900